Os casos de papeira é o dobro em nosso país

Os casos de papeira foram mais do que dobrou no que vai de ano na Espanha, já que desde 1 de janeiro e até o dia 9 de junho foram infectados 9.600 pessoas por esta doença viral contagiosa frente às 4.111 que o fizeram no mesmo período do ano passado.

Artigos relacionados

Segunda-feira 10.09.2018

Sexta-feira 07.09.2018

Sexta-feira 07.09.2018

O diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias do Ministério da Saúde, Fernando Simão, avançou à REUTERS o número de casos de papeira registrada em toda a Espanha, onde foi analisado um aumento quase generalizado, embora em algumas comunidades, o aumento é maior.

Também são significativos, embora em menor medida, o número de infectados em outras comunidades, como Astúrias, Galiza e Castela e Leão, de acordo com o representante de Saúde, algo que já aconteceu no ano passado em outras comunidades como Castilla La Mancha, Aragão e Catalunha.

O motivo desses tiros, ou ciclos epidêmicos, que se produzem atualmente a cada cinco ou sete anos, quando antes eram cada dois ou três, está na massa de pessoas suscetíveis à doença.

E no caso da papeira há um problema associado, tal como observou Fernando Simão: no período 1993-1999 vai colocar no mercado uma vacina que incluía uma cepa chamada Schmidt, que “não era tudo eficaz do que se esperava que fosse”.

Desde que foi lançado no mercado até que os serviços de epidemiologia, de vigilância se deram conta de que a sua eficácia era apenas de cerca de dez por cento transcorreu um período de tempo durante o qual foram imunizadas pessoas.

Saúde

Por isso, a partir Saúde aconselha-se que os jovens que foram vacinados com essa vacina é revacunen, adolescentes que vivem em grupos sociais em que o contato, além disso, é mais intenso.

São um dos grupos que estão em risco de contrair a doença porque “estão menos protegidos”; o segundo inclui as crianças que ainda não tenham concluído as suas doses habituais de vacina.

“Em geral, todas as comunidades vão ser afetadas por estes ciclos epidêmicos nos últimos meses”, segundo Simão, e as que mais vão fazer são as que vacinados mais com Schmidt, porque, nesse período de tempo tinha mais vacinas.

Pode haver um quadro severo, mas em geral é relativamente benigno, apesar de chato, de acordo com Fernando Simão, que adverte que o contágio se dá pela saliva, mas é menos contagioso que a varicela, o sarampo e a tosferina.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply