As dietas não funcionam, só funciona a constância

O chef Ferran Adrià assegura que as dietas não funcionam porque o corpo acaba acostumbrándose, que o único segredo para o emagrecimento é a constância e propõe pratos simples e atraentes para abrir o apetite dos doentes

EFE/Cabalar

Segunda-feira 03.09.2018

Terça-feira 28.08.2018

Segunda-feira 20.08.2018

Adrià participou esta manhã em um curso de culinária para doentes de câncer de mama em Hospital de Bellvitge, coincidindo com a comemoração do Dia Internacional contra esta doença, e propôs pratos “divertidos e simples” e sobretudo “atrativos” para recuperar o apetite dos doentes graves.

O reputado chef, que participou da jornada, como assessor da Fundação Alícia, um centro de investigação dedicado à inovação tecnológica na cozinha e que promove a boa alimentação, tem incidido principalmente na prevenção.

“As dietas não funcionam porque, no final, o corpo se acostuma com algo que não é normal. Temos que nos acostumarmos a cuidar da nossa alimentação à base de constância, não pretender fazer as coisas que não fizemos em anos em dois meses”, explicou Adrià, que garantiu que, desta forma, com perseverança, ele mesmo foi perdido 20 quilos em dois anos.

O cozinheiro foi considerado que “não há nada de errado, você pode comer de tudo, mas muito variado. Temos que ter em conta que fazemos as refeições monotemáticas, sempre comemos mais ou menos o mesmo”, e foi considerado importante “ter em conta, interiorizar e assumir que não é apenas o que nos agrada é saudável”.

Ferran Adrià foi defendido o trabalho coordenado com os médicos para poder seguir uma alimentação equilibrada e saudável. “A alimentação é importante para qualquer doente, porque um bom prato, um caldo elaborado e saboroso, quando estamos constipados nos devolve a vida. Pois, em maior medida, isso pode ser aplicado quando a doença que sofremos é mais grave”, diz o chef.

Recordou que a Fundação Alícia fez ao longo de sua trajetória, diversas recomendações e propostas para a alimentação dos doentes.

Com esta finalidade, foi proposto a elaboração de gazpachos ou sopas e purés de legumes, especialmente para os pacientes com problemas de deglutição. Outras alternativas são os sorvetes de frutas para introduzir na dieta com esses alimentos.

“Temos que fazer a comida atraente para pessoas que, muitas vezes, e por sua situação pessoal e, porque não estão bem, não têm vontade de comer, que perdem o apetite” disse Adrià, que entendeu que “da mesma forma que nos aparados nos pode subir o estado de espírito, estar diante de um bom prato pode nos devolver o apetite”.

O chef tem defendido a introdução da alimentação nos currículos acadêmicos dos escolares espanhóis. “Você tem que ensinar desde pequenos a importância de uma boa alimentação para evitar doenças”, disse, e se mostrou favorável a que as escolas incorporem aspectos como a história da alimentação ou da física aplicada à cozinha.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply